20 de dezembro de 2007

COMIDA FESTIVA

Peru recheado. Bacalhau espiritual. Os dois pratos mais comidos pelas famílias portuguesas na ceia de Natal. Nunca como nenhum.

Não me conseguem convencer que o peru não é mais do que a classe alta do frango. E para comer peru, prefiro em bifes e panados. Já o bacalhau é muito salgado, e tem demasiado azeite.

A alternativa? Ferrero Rocher.

Mãos deles. Um taça inteira. Até ficar com a boca castanha do chocolate e com pedaços de amêndoas presos nos dentes. Isso, para mim, é o Natal. Como um croquete, um rissolinho também vai, como uma rabanada, um sonho, uma tosta qualquer, mas quando me põem Ferrero Rochers à frente é comer até sentir que se calhar devia tomar um Imodium Rapid.

Como brinde, tomem lá o anúncio. Só consegui encontrar a segunda versão em português. Mas numa versão italiana encontrei o original, com o lendário Ambrósio.





Em português era: "Ambrósio?" - "Sim, senhora." - "Apetecia-me tomar algo." - "Paramos para tomar alguma coisa, senhora?" - "Não. Apetecia-me algo bom. Apetecia-me Ferrero Rocher." - "Tomei a liberdade de pensar nisso, senhora." - (sai a pirâmide de Ferrero Rochers) "Oh! Bravo Ambrósio" - (voz off) Ferrero Rocher, satisfaz um desejo de requinte.

3 comentários:

DGC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DGC disse...

com pedaços de amêndoas nos dentes.

António Lopes da Costa disse...

Desejo-vos a vocês e às vossas felizes um Feliz Natal e um Próspero 2008, cheio de Gameirices. Um abraço amigo do António