19 de fevereiro de 2007

CAMÕES, PESSOA, ÁGATA

I - Eu, já desconfiava,
Quando tu chegavas tarde p'ra jantar
E, sem qualquer conversa,
Dizias depressa, estive a trabalhar
Tu, sentavas-te à mesa,
E com safadeza mentias p'ra mim
E eu, ia no teu jogo, e punha as mãos no fogo
E não era assim.

REFRÃO:
Por isso sai, sai da minha vida
Vai, não quero sofrer
Sai, que eu morro de ciúme
Ai desse perfume da outra mulher
Por isso sai, sai da minha vida
Vai, não te quero ver
Sai, sem nenhum queixume
E leva o perfume da outra mulher

II - E, os telefonemas,
Cartas e poemas, que eu também vi
E, aquele retrato,
Que ao limpar teu fato, ai eu descobri
Sim, os sonhos agitados,
Que tinhas a meu lado dizendo sem fim
O nome de quem tu amavas,
Por ela chamavas, mesmo ao pé de mim.

III- Eu, já sabia tudo,
Mas tu lá no fundo pensavas que não
Nem sequer disfarçavas,
As marcas deixadas, no teu jaquetão
Sim, as madeixas negras,
Que hoje ainda negas, mas que eu te digo
Que são, são da mesma dona,
Desse novo aroma, que trazes contigo.

Se ela consegue introduzir as palavras safadeza e jaquetão no mesmo poema, só pode significar que estamos na presença de uma poetisa topo de gama. Eu digo, se a Hilary Clinton se candidata à Casa Branca, porque não a Ágata em Belém? Ágata ao poder!


PS - Gostava de ver o Manuel Alegre a declamar isto.

1 comentário:

C@º$ disse...

temos o exemplo do vosso (pois para mim gente assim não obrigado) ex-autarca Tino de Rãs, ao que parece está a pensar candidatar-se a Belém...(!!!) ele "poetisa" como uma verdadeira flor Titan arum, pois o que esta tem de mau cheiro tem o Tino em frases "aperdigotadas" meio aparvalhadas e rimadas yo!!!
Estamos em Portugal, pais há beira mar plantado, que ouve Fado e artistas "da musica Pimba" e chora, pois quanto mais chora mais triste e na tristeza quer ficar!!!!
Se foi pesado é porque continuo a crescer...para os lados!!!!