9 de setembro de 2009

O BOM E O MAU

O bom e o mau. Um título certamente sugestivo. O bom podemos dizer que foram as férias; o mau a terrível tristeza que assolou este lugar nos últimos meses, ou talvez o novo penteado do Fábio Coentrão. Vamos retomar a alegria? Vamos ser felizes? Vamos! Confesso que estava com saudades.
O bom e o mau não é nada disto. Hoje o tema é cinema. Na última semana fui por duas vezes ao cinema o que não é muito comum apesar de gostar muito. Na verdade a dicotomia não é bem entre o bom e o mau. Digamos que é entre o mais ou menos e o muito bom. Quando digo mais ou menos falo no novo filme de Sacha Baron Cohen: Brüno! Depois de Ali G Indahouse e Borat: Cultural Learnings of America for Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan, o actor inglês voltou a vestir a pele de mais uma estranha personagem apelidada de Brüno. Brüno é um homossexual austríaco que procura incessantemente o estrelato vendo-se obrigado a viajar até os E.U.A. (curiosamente, mais uma vez!). Lo que pasa é que nem todas as cenas são bonitas. Enquanto algumas nos permitem atingir um momento de satisfação e regozijo como o Today with Richard Bey outras porém, metem nojo até ao José Castelo Branco! Esta combinação torna o filme excessivamente vulgar o que, na minha opinião, não permite atingir os níveis de sucesso que teve o Borat.
O bom por seu lado revelou-se em Inglourious Basterds ou em português Sacanas sem lei. O novo filme de Tarantino, que muitos afirmam ser a sua obra-prima, não podia ser melhor! Com muito humor e também muito sangue à mistura como todos os “tarantino”, o autor dá um final da segunda grande guerra que muitos desejaram e engendraram. Não adianto muitos mais pormenores para não estragar a surpresa. Recomendo vivamente!

1 comentário:

MFerreiro disse...

Estive na ante-estreia! Inclusivé, recebi um chapa metálica (ao estilo militar) que de um lado tem escrito "Sacanas Sem Lei", e do outro um orgulhoso "SOU UM SACANA"!

MFerreiro.