10 de dezembro de 2006

A LESTE DO PARAÍSO...

Em resposta às falsas acusações que me são quase diariamente feitas, sobre a minha pouca utilização e actualização deste blog com factos "a leste do paraíso", venho por este meio rectificar essa situação, não concordando porém com ela, já que por várias vezes escrevi para este blog com pseudónimos como JGP, DGC ou MAS, "mas - como diria a célebre jornalista Portuguesa Manuela Moura Guedes - isso não interessa nada". É pertinente que se diga que eu, na minha humilde pessoa, me possa ter perdido algures pelo leste da Europa, de forma a não dar sinais de vida num largo espaço de tempo . Não é pertinente, no entanto, dizer-se que eu puderia ser encontrado congelado num lago, já que, na presente data e hora (2 horas e 39 minutos do dia 10 de Dezembrode 2006) a temperatura que se sente em Lisboa ronda os 8ºC, sentem-se 6ºC emMoscovo e em Pilsen, onde me encontro cedidado, fazem uns miseros 4ºC. Estas temperaturas não abonam a favor da congelação dos lagos (a ideia de que não haja neve na Europa central, nesta altura do ano deixa-me irado e cheio de raiva e com uma séria vontade de fazer uns picanços de carro com o possuidor de um muito conhecido Ford Fiesta, modelo techno, se não estou em erro, de matrícula contendo os caracteres "NN") e remontam ao factor do aquecimento global, factor que não vou abordar neste comentário, por poder tornar-se entediante, e porque, com certeza, devido à qualidade linguística e ciêntifica da informação, tornaria muita baixa a probabilidade de que elementos deste blog como, passo a citar "DGC" e "MAS", tivessem capacidade de se manter acordados até ao fim do texto. Peço já encarecidamente aos elementos abordados, que peçam ajuda ao elemento sobrante, para lerem este texto, já que o parágrafo anterior, com o parêntesis inserido, se torna de leitura sinuosa e virtualmente incompreensível. Numa tentativa de clarificar o título deste comentário, já que "A Leste do Paraíso" apenas tende a significar o local onde presentemente me encontro, despeço-me com aquele abraço, e com o desejo de que o aquecimento global "arrefeça" para ver se vejo um bocadinho de neve, pois, de outra forma, daqui a um tempo, vão deixar de se ouvir dizer frases como "Vou apanhar Sol para o Algarve" e passarão a ouvir-se coisas como "Bou mas é apanhar Sólinho p'rá a República Checa, que o quente que faz é o memo, mas a estadia é má barata". Com esta, nova e definitivamente me despeço,

Bem haja,

AV

(Faço isto pelo meu benfica!! Hehe)

Sem comentários: