4 de abril de 2007

ESTRELA CADENTE OU ÊXITO INTERNACIONAL

Cada vez mais Quim Barreios cai no ranking prestigioso das estrelas que idolatro. Então não é que também A Garagem da Vizinha, obra-prima da música ordinareca nacional, afinal tem outros autores. E ainda por cima directamente duma qualquer terriola no meio da Amazónia.

Apresento-vos as versões d'A Garagem da Vizinha de Sandro e Gustavo, a de Rionegro & Solimões, a de Frank Aguiar, a de Marcos e Fernando e a dos Latitude 10. Também consegui encontrar uma música no terceiro trabalho discográfico dos brasileiros Os Mauricinhos do Forró, chamada A Garagem da Vizinha. E já no estonteante álbum Hoje tem Forró! de Kiko e as Jambetes encontramos anunciado na capa do CD a faixa A Garagem da Vizinha. Serão as mesmas? O mistério prolonga-se...

neste sítio, encontro uma lista com várias canções brasileiras de sucesso, e ao lado de A Garagem da Vizinha (versão de Sandro e Gustavo) afirma-se que os autores da melodia e da brilhante letra são Jairo Goes e Edymar Neves. Já agora, posso dizer-vos que Sandro e Gustavo infelizmente já não fazem um dupla musical, já que Gustavo partiu para novos caminhos, apostando numa carreira a solo, como podem comprovar aqui (atentem por favor no título da página, lá bem em cima: GUSTAVO Basta Me Telefonar).

Voltando a Quim Barreiros, a dúvida acaba por não se esclarecer. Será que Quim Barreiros é o Rei do Plágio, ao invés de Rei da Queima das Fitas como se auto-intitula? Ou será que anda por aí muito brasileiro com o olho posto no que de melhor se faz por cá no âmbito da música popular? Quero acreditar que Jairo Goes e Edymar Neves são ex-imigrantes que passaram por cá, e que adoptando uma política de "Ei, meu chapa! Ninguém vai topar, não." adaptaram a letra ao estilo sertanejo e por lá a venderam a bandas como Os Mauricinhos do Forró.

Outra hipótese será ainda o surgimento de um surto de exportação para o Brasil de música popular portuguesa proveniente de Vila Praia de Âncora, terra natal de Joaquim Fernandes Barreiros. Nesse caso teremos de passar a olhar para Quim de outra maneira, assim como teremos de acrescentar a música pimba à pequena lista de exportações nacionais. Fado, vinho do Porto, cortiça, jogadores de futebol e música de Quim Barreiros. Sim senhor. Ainda dizem que a música portuguesa não tem projecção.

Sem comentários: