28 de abril de 2007

SMS'S AO SOM DE BARRY WHITE


Quem não se lembra daquele serviço de chat telefónico com um jingle absolutamente inesquecível que bradava ao mundo: "Zero, seis, quatro, um. Nove, quatro, dois. Novecentos!"? Pois bem, desenganem-se os cépticos que julgam que a técnina da burla por telefone ficou por aí.

Eu sempre fui cauteloso com tudo o que envolvia ligar para 0641's e outros que tais. Não me meto em drogas, não acelero muito e não me envolvo em coisas com nomes como "Toques Jamba". Vacas a tocar músicas utilizando flatulência? Imagens de garotas de 40 anos descacadas? Nada disso tem presença assídua no meu telemóvel. Nem nunca me deu na cabeça enviar mensagens do tipo"João + Karina" para saber tudo sobre uma possível relação com alguma beldade com esse nome. Muito menos me apetece ter um toque real de uma qualquer música da Melanie C, cantada não pela ex-Spice Girl, mas sim por uma cantora lusitana moradora em Esposende e com um fundo musical à base de sintetizadores Valter & Alexis.

Contudo, e para meu espanto, desde há alguns meses para cá que recebo diariamente aquilo a que a rapaziada do número 4499 (pertencente a uma empresa do ramo que desconheço) chama de "dicas de amor". E o que são as "dicas de amor" do 4499? São mensagens mal amanhadas, a rebentar de erros ortográficos, e de autor infelizmente desconhecido, mas que me arrisco a tentar adivinhar que se chama Joel ou Fábio...

Começam todas invariavelmente por "AMOR:", em maiúsculas não vá o destinatário achar que se trata de dicas de culinária, e segue-se uma qualquer frase foleira envolvendo expressões como "calor do teu olhar", "fogo da tua pele" ou "anjo branco cheio de bondade". E acabam todas com a expressão inglesa abreviada "By b!", que soa sempre mais romântica do que a já muito batida "Xauzão windah/winduh!".

Aqui vão uns exemplos:

"AMOR: Adoro-te mesmo que se vista de tristeza, desejo-te mesmo que estejas longe, amo-te mesmo se fores outra, amo-te mesmo que não souberes que existo. By b!"
"AMOR: Provocas sentimentos puros de simples ternura, ver-te e ver anjo branco cheio de bondade e so posso dar o meu amor. By b!"
"AMOR: Os suspiros sao ar e vao para o ar, as lagrimas sao agua e vao para o mar. E quando o amor se esquece para onde vai? Becquer. By b!"

Vê-la é ver anjo branco cheio de bondade, e como consequência, só pode dar o seu amor?... Bem, então a última é a minha preferida... Epá! Querem coisa mais poética do que suspiros que são ar, e lágrimas que vão para o mar, e a dúvida que inquieta meio Portugal: para onde vai o amor esquecido?! Sim, estou preocupado com ele. E depois, aquele enigmático "Becquer"... O que quer dizer? Há uma tarte de mirtilo à espera no meu frigorífico para quem descobrir.

Há também umas dignas da Ágata (Ah! Chiça! Lá se vai a promessa de não mencionar tópicos relativos à música pimba...)

"AMOR: Mente-me, mente-me e diz-me que sempre me amaste, que sou o teu unico desejo e que nunca, nunca, outro te beijou. By b!"

Antes de levar com um tiro na testa de algum leitor amante de Tchaikovsky e farto de se falar aqui em música pimba, volto já ao assunto principal.

Temos também poemas dignos de figurar numa nova revista Orpheu.

"AMOR: Vi uma estrela cadente e um desejo pedi: q me ames como eu te amo a ti. By B!"

E outras indecifráveis... Aliás, dá-me ideia que o estarola que escreve estas "dicas de amor" não tem parceira há alguns anos. Ou então é um pobre coitado, a ganhar o salário mínimo, e que escreve "dicas de amor" das 9 às 5. Reparem bem nesta:

"AMOR: Desejo acordar-te cada manhã, levar o teu corpo ao amanhecer, olhando-te com um beijo de amor."

Ai mãe... Qual o sentido disto? O gajo quer acordar a tipa de manhã e levar o corpo dela ao amanhecer (??), e depois quer olhá-la com um beijo? Isto não é Camões, Joel... Tem de se perceber melhor. Não basta pôr palavras bonitas como manhã, beijo, amor e corpo, e baralhá-las tipo dominó. Eu cheira-me que lá na empresa do 4499 devem ter um tômbola tipo Totoloto na qual sorteiam todas as semanas as palavras que enfiam nas mensagens.

"- Olha Saúl, hoje saiu «coração», «lábios», «cabelo» e «luar»...
- OK, vamos então a isto. Que tal «Deito-me de coração quente derivado de me lembrar dos teus lábios. Sinto o teu cabelo aqui perto porque me cheira que hoje está um luar do caraças."
- Tira o "caraças" e pões antes "camandro" e 'tá feito.
- Fixe meu. A minha Sónia ia adorar esta."

Ou então o filho de algum deles na escola.

"-Então e o que faz o teu pai?
-É engenheiro civil. E o teu?
-É um creativo.
-Creativo?
-Sim, faz "dicas de amor" para o 4499"

Bom. Chega de exemplos. Aliás, até aposto que MAS e DGC não vão conseguir chegar até aqui tão abaixo no texto. Vou então terminar.

O mais inquietante nisto tudo é que eu nunca me inscrevi numa coisa destas. Nunca precisei que inventassem frases românticas por mim. Nunca mandei mensagens para números com 4 dígitos. E espero até ao momento nunca ter pago um tostão que seja para receber esta trampa. É que isto já dura desde o final de 2006, e pelo que vejo na televisão uma SMS's destas ao som de Barry White deve rondar o euro e meio... A minha teoria é que deve andar um pobre coitado em Alcabideche que se inscreveu nisto e se enganou a dar o número. Paga todos os meses para eu me rir um bocadinho à custa das "dicas de amor". Espero bem que seja isto, porque senão ficarei até bater a bota a lutar por uma indemnização. Amanhã ligo para a Vodafone para ver se resolvo o problema. Ate lá,

By b!

2 comentários:

ZippeMargarids disse...

é vdd, ainda m lembro tb do "zero seis quatro um, nove quatro dois, novecentosss! ligue, e faça verdadeiros amigos!" xD
é daqls coisas q marcam a infancia d 1 pessoa.
gstei especialmnt da "cantora lusitana q mora em Esposende"! só rir!
bjinho e... "by b!" =D

Anónimo disse...

como é que se deixa de receber essas mensagens?
GD