24 de fevereiro de 2009

SONO A PISA

Estou em Pisa. E não digo "estou" no sentido de "estou por cá a ver a coisa e não tarda volto para casa". Estou em Pisa até Junho/Julho, em Erasmus, a melhor invenção europeia desde a Caravela.

Para já tudo é bom. A cidade é pequena (de uma ponta à outra, faz-se em meia hora a pé), a torre está inclinada, o rio é pequenino e atravessa-se em pontes do tamanho da segunda circular (de uma faixa à outra; e não no sentido Aeroporto-Benfica, claro). Tem tudo um ar antigo, e não vi ainda um prédio com mais de 4 andares. Assentei numa casa na Piazza Carrara, a 2 minutos da faculdade e mesmo, mesmo no centro, onde tenho um quarto só para mim e só me falta uma almofada e lençóis. Cá em casa há 2 polacos e 2 portugueses, mas ainda só conheço um polaco chamado Tomaso (o nome parece italiano, mas não é). Os outros três ainda estão para chegar.

Ainda não subi à torre, por incrível que pareça, porque €15 ainda é dinheiro. Se bem me lembro dava para 6 almoços no bar1 quando andava no 5.º ou 6.º ano, e quando ainda se dizia 3 contos.

Este é o post de início de uma mega-campanha informativa que os manterá a par do que vou fazendo por cá. Podeis acompanhar aqui, no Gameirices, e também naquela coisa com menos de 10 visitantes chamada Tarde e Más Horas.

1 - Um almoço no bar consistia em: um folhado misto ou um pão com chouriço, uma fatia de pizza (excepto se fosse de atum), uma pastelaria fresca, uns Maltesers, rebuçados de fruta ou bolas de neve, e um IKA de Laranja ou Ananás.

1 comentário:

VNS disse...

Bem que sorte, até agora parece estar a correr tudo bem. Portugueses com quem comunicar, casa no centro da cidade e a dois minutos da faculdade e um quarto só para ti! Afinal não havia motivo para aflições.
"É arranjar" uma daquelas viagens mega baratas numa casca de noz com motor e vou ai ter. Continua a relatar tudo aqui,para nos deixares a par das novidades e para ver se o blog não morre. Bjoooo