1 de junho de 2007

JÚLIA PINHEIRO VERSUS OPRAH WINFREY

São de facto duas personalidedas femininas extremamente interessantes e com um percurso profissional invejável. Apesar de Oprah Winfrey (OW) ter projecção internacional e um longo e bem sucedido cadastro a nível televisivo, de onde fazem parte inúmeros talk-shows bem conotados, como o “The Oprah Winfrey Sow”, Júlia Pinheiro (JP) parece querer vingar pelo menos em território nacional, mas com tanta ou mais força do que OW, com o seu novo programa “As Tardes da Júlia”.

Separadas por 8 anos de diferença, ambas tiveram oportunidade de entrar em contacto com os meios de comunicação aos 19 anos. Tempos diferentes, assim como culturas, mentalidades e países diferentes, eram estes os obstáculos que teriam de ultrapassar para conseguir conquistar o coração do público.

Tomando o partido do “produto nacional”, vejo em JP a OW portuguesa mas com características que não consigo ver em OW. Apesar de ser a Madre Teresa americana, a bondade OW não me convence por completo, ao longo do programa detecto por vezes um ar de desinteresse e vontade de prevelacer sempre em relação ao convidado, que me deixa reticente quanto à boa vontade desta Santa Viva. O que quero dizer com isto é que JP é genuínamente, o que na gíria popular se diz, uma boa pessoa. Muito verdadeira, espontanêa, carinhosa, divertida, “sem-manias” e acima de tudo, mãe.

OW pode ser muito vivida, conhecer mundos e fundos mas há uma certa casta de sensibilidade que lhe escapa, talvez por nunca ter tido a experiância de ser mãe, que é sem dúvida uma experiência enriquecedora (falo baseando-me no senso comum). É aí que reside o meu fascínio por JP e é isso (entre outras coisas) que a torna melhor e única, com capacidade de se projectar a si e ao país a nível internacional.

3 comentários:

JGP disse...

"O que quero dizer com isto é que JP é genuínamente, o que na gíria popular se diz, uma boa pessoa."

Senti-me pessoalmente feliz com este teu elogio à minha pessoa, MAS. Obrigado.

Anónimo disse...

Só tenho pena é que a Júlia Pinheiro, necessita assim tanto de dinheiro e não consegue resistir a fazer publicidades de créditos, o que lhe fica muito mal, pois ela têm a mania de ser da “caridade”, e depois está a aliciar as pessoas a fazerem créditos.

Anónimo disse...

Vou ter de discordar por completo com este post porque nao e possivel comparar o talento e dimensao de Oprah Winfrey com a Julia Pinheiro que nem a niveis nacionais se pode considerar a "Oprah Winfey portuguesa".