10 de novembro de 2008

"QUANTUM OF SOLACE", THE NEW ESSENCE OF JAMES BOND

Pois é, o novo filme do James Bond já aí está, e melhor que nunca. Digo isto porque a censura/omissão de alguns dos traços base daquele a que se chama "o antigo James Bond" fazem deste filme uma "pérola da actualidade cinematográfica".

Eu, pessoalmente, sinto que aquelas cenas de sexo tórrido com a Bondgirl não são e nunca foram um bom exemplo para as gerações que se espelhavam nos filmes, assim como acho bem que uma bebida tão escandalosamente forte como um vodka-martini, shaken but not stirred, não figure, de facto, tão explicitamente no filme (contrariamente ao que acontecia antigamente).

E de facto, porque é que aquele senhor havia de dizer sempre "My name is Bond, James Bond"? Até dava a entender que não o sabia dizer de outra forma, ou até que os pais lhe tinham dado o nome "My name is Bond, James Bond", por exemplo "- Olha qual foi o nome que os teus pais te deram quando te levaram ao registo? - My name is Bond, James Bond!". A mim, quando me perguntam o nome digo simplesmente "Joel".

Ainda gostava de salientar o facto de que é mais plausível ter um James Bond que "enche os outros de porrada" mas que pela primeira vez tem "caparro" para isso, do que ter aqueles lingrinhas aos quais durante 50 anos fomos habituados. Aliás, este Bond é tão forte que o Mr. Q das engenhocas se deve, com certeza, ter reformado, já que nem aparece neste filme, o que acho muito bem já que dava ao filme um carácter muito irreal e fantasioso.

Bem, estes são apenas alguns traços que pretendia salientar e mostrar a minha "enorme satisfação", e gostava ainda de dizer ao senhor Craig para não deixar de "puxar ferros", porque isso é mesmo "o que se quer" num 007.

Com os melhores cumprimentos

3 comentários:

DGC disse...

Parece que alguém ressuscitou. Good news!

JGP disse...

Olha, olha, o Pán Veiga. Espero que queiras ver este filme duas vezes, porque eu conto com isso em Dezembro (dezembro, com o acordo ortográfico)

DGC disse...

Eu também quero ir ver em Lisboa por isso esperem por mim.