24 de novembro de 2008

GAMEIRO PAIS APRESENTA: TRIVIALIDADES DO BIZARRO IV

Olá, boa noite caros leitores, ou caros ouvintes, caso isto lhes esteja a ser lido por outrém. A história de hoje vem outra vez da Grécia Antiga (ver Trivialidades do Bizarro III) e envolve de novo mortes bizarras (ver Trivialidades do Bizarro II).

Para além de ser conhecida como a terra dos grandes filósofos, dos pais de todas e mais algumas ciências, das tragédias e das comédias, de nos ter ganho duas vezes no Euro 2004, e ter uma comida azeitada, os Gregos sabem, acima de tudo, como sair deste mundo em grande estilo. Se coisas como vulcões e elefantes conseguem ser bastante mortíferos, tartarugas, mulheres armadas com telhas, tagarelar e rir não costumam figurar ao lado das causas de morte mais comuns. Mas vamos à História...

Conhecem Ésquilo? Eu conheço. Se não conhecem investiguem. Pronto, OK, era um dramaturgo grego muito conhecido. Mas isto não interessa muito para a história. Aparentemente este prolífico pai da tragédia era calvo, ostentando uma bela careca luzidia com cabelo só dos lados. A par deste facto, também gostava de passeatas prolongadas, provavelmente para ganhar inspiração. No dia em que morreu provavelmente não estava à espera que a inspiração lhe chegasse de uma forma tão bizarra como aconteceu. Diz-se que uma águia ou abutre confundiu a sua careca vista lá do alto com uma rocha rija, largando uma pequena tartaruga lá de cima que lhe veio embater na tola. O senhor faleceu, a tartaruga não, a águia foi com fome para o ninho. Uma tragédia.

Outro notável da altura, menos conhecido, foi Empédocles, um filósofo pré-socrático que de acordo com que se contou na altura achou que o seu tempo aqui em baixo já estava a aborrecê-lo e decidiu morrer. E que maneira honrosa é que se há de arranjar para um suicídio? Nada como nos atirarmos para dentro dum vulcão activo, com toda a gente a ver, por forma a que achem que nos fomos juntar aos deuses no próprio Olimpo. Acho que ninguém acreditou muito.

Vamos aos elefantes? Vamos. Esta história envolve Pirro de Épiro, o famoso conquistador que deu origem à expressão "vitória pírrica" (uma vitória que não serve de nada). Este valente inútil ter-se-á envolvido numa rixa de rua mais uns amigos. Depois de muita xinfrineira parece que uma madame da vizinhança, fartinha dos gandulos que não a deixavam dormir decidiu sair à rua deparando-se com Pirro montado num elefante no meio de uma porrada daquelas à antiga (literalmente: 272 a.C.). Munida de uma telha, fez pontaria e acertou-lhe na cabeça. Pirro não morreu aí. Distraído com a malvada vizinha e provavelmente rogando-lhe pragas, acabou por não ver uma estocada inimiga e pereceu. Daí ser bom combinar destas coisas em descampados. Vejam lá isso. Ou então manter boas relações com o bairro.

A terceira morte bizarra é a de Crísipo, filósofo estóico, e uma pessoa que à parte a filosofia não tinha muito mais que fazer, coitado. Numa bela tarde, para matar o tempo, este mariola decidiu dar vinho ao seu burro de estimação até o embebedar. O burro terá seguidamente tentado comer uns figos, mas da cardina que tinha já não os conseguia enfiar goela abaixo. Como naquela altura não havia Malucos do Riso e afins, Crísipo não aguentou o riso de forma lá muito estóica e acabou por morrer de tanta gargalhada que deu ao ver o seu burro comer figos com uma piela. Segundo Crísipo "a razão deve governar a vida, colocando-se o sábio acima das paixões". Neste caso, a sua paixão por asnos a comer figos com níveis de alcolemia elevados foi fatal.

A próxima vem da Grécia. Que coincidência, estávamos mesmo a falar de gregos já há bastante tempo. Mas vamos lá a isso. Filetas de Cós, um nome fabuloso e digno de figurar numa ementa de restaurante (- Quer um Bacalhauzinho à Zé do Pipo? - Não, prepare-me antes uns Filetas de Cós com muito azeite.), era um estudioso, poeta e orador grego conhecido pela sua dedicação às suas áreas de conhecimento. Filetas era tão compenetrado no seu trabalho que terá morrido de uma de duas causas, ambas relacionadas com o mesmo erro. A primeira diz que Filetas falava horas e horas seguidas, indo de seguida para conversas e saraus de poesia, enquanto se debatia com problemas dos mais variados (como por exemplo o paradoxo do mentiroso que diz "Eu estou a mentir", que pode ser tanto verdade como mentira, e vice-versa e tal, coisas de importância.) De tanto esforço que fazia e tanta dedicação à profissão, o bom Filetas esquecia-se de algo muito importante: comer. Dizem que era magro que nem um palito, e que bastava uma brisa para o desequilibrar. Conclusão: morreu de fome. Outra teoria diz que terá morrido de cansaço depois de noites e noites sem dormir às voltas lá com o paradoxo do mentiroso.

- Então se ele diz: "Eu estou a mentir" é porque está a mentir, mas fundo o que está a fazer é dizer a verdade. Então, mas espera lá, se ele está a dizer a verdade, então se está a dizer que está a mentir é porque está mesmo a mentir. Mas se mente é porque diz no fundo a verdade. Eureka! Encontrei a solução. Ah, não, bolas!, se ele diz a verdade então porque é que diz que está a mentir? Vamos lá voltar à premissa inicial. Eh lá, que horas são isto? Meio dia e meia. Estou bonito estou, que pensava que ainda eram 6h da tarde de ontem. Iiih, que larica, já comia um bitoque. Se calhar não, fica para depois. Que dôr aguda é esta aqui no peito, pá? Argh... (Silêncio)

Bom, depois de se rirem muito com este monólogo tão bem estruturado vamos à parte educativa. Se for careca não passeie de cabeça descoberta onde haja águias apreciadoras de tartarugas; se se quiser suicidar com estilo não se atire para um cratera de vulcão que as pessoas vão topar logo que não foram ter com os deuses ao Olimpo; se andar à porrada em cima de um elefante cuidado com a vizinhança armada com telhas; se se rir com muita facilidade mantenha o álcool e os figos longe do seu burro; se for muito bom nalguma coisa lembre-se que só o continuará a ser se comer e domir 8 horinhas (mais coisas menos coisa) todos os dias. Voltarei em breve com mais Trivialidades do Bizarro. Até lá, bem hajam.

3 comentários:

DGC disse...

Depois de histórias recambolescas como estas não sei se vais conseguir superar no próximo trivialidades.

JGP disse...

Vou pois, até já tenho história. E é óptima.

DGC disse...

Lol. Quero ver então.