28 de maio de 2008

PROMETIDO É DEVIDO

Tal como disse no meu último comentário ao post de JGP sobre meteorologia vou escrever sobre um tema super-hiper-mega-"ixpectacular", mais concretamente temperos para carnes vermelhas. Como enunciei no título, o prometido é devido. Portanto, não posso deixar os nossos milhões de leitores defraldados. Já agora Prometido é devido é uma música de Rui Veloso que aconselho a quem gostar do género.

Amanhã tenho exame de Microeconomia mas não há problema, isso é exame para meninos, aqui o Duarte pesca daquilo à bruta! Tenho muito tempo. A única dúvida que tinha já a consegui solucionar graças a este magnífico instrumento (se é que pode ser caracterizado dessa forma) que é a internet. Alguém sabe o que é um bem de Giffen? Pois bem, um bem de Giffen é um bem cuja quantidade procurada aumenta quando o preço também aumenta, ou seja a procura reage de forma contrária à de um bem ordinário. O meu problema estava descobrir um exemplo e já descobri: o pão! Muito útil esta informação.
Mas avançando para esse grande tema que me propus desenvolver: temperos para carnes vermelhas. De facto, estou a restringir muito o tema dos temperos. Vou alegrar a coisa e falar de muito mais. Porque não falar sobre todos os temperos? Torna a coisa realmente mais interessante.

Segundo a Wikipédia, a enciclopédia online em que toda a gente confia mas que afinal é escrita pelo meu vizinho do 2º Esq. que apanha o 28 para a Graça e palita os dentes no final das refeições, "Tempero é o nome que se dá ao conjunto de condimentos, cuja função é realçar o gosto do prato e, posteriormente identificou-se algumas funções terapêuticas.". Bonito! Poético até. Ao fazer uma pesquisa mais alargada encontrei no site da cozinha da tia Anastácia um autêntico dicionário de temperos. Apresento então a lista dos eleitos:

Açafrão verdadeiro (existe o falso também que se compra nos chineses mas que é uma porcaria. É só pó, não sabe a nada); açafroa; aipo; alcaparra; alecrim; alfavaca; alho; alho-porro; anis; baunilha; canela; cânfora; cardamomo; cardo; caril; cebola; cebolinho; cenoura; cerefólio; chá; coentros; colorau; cominhos; cravo-da-índia; cravoária; curcuma; erva-de-são-joão; estragão; funcho ou erva-doce; gengibre; hortelã; louro; manjericão; manjerona; malagueta ou piri-piri; menta; mostarda; mós-moscada; óleo-de-palma; orégãos; paprica; pimenta-preta; pimenta-calabresa; pimenta-da-jamaica; pimentão; rábano; salsa; salsão; salva; sésamo; tomate; tomilho e zimbro.

Ena tantos! Estava a ver que nunca mais acabavam. Alguns dos nomes apresentados provavelmente estão em português do Brasil. Infelizmente não sou especialista na matéria para fazer a correcção. Deixo isso a JGP que é muito mais prefeccionista nessas coisas.

Sem comentários: