29 de março de 2008

CINEMA: O POST

Estou em crer que depois da palavra "saudade" e da pronúncia das Beiras, o melhor que a língua portuguesa oferece ao mundo são as traduções dos títulos dos filmes de Hollywood.

São conhecidas as fantásticas e inventivas capacidades dos senhores que decidem como traduzir os títulos de filmes cá na terra. O lógico e normal seria a tradução literal, mas muitas vezes tal não é possível, ou porque o título original só faz sentido em inglês ou porque já alguém se lembrou de dar um título igual a um filme qualquer antigo. Sim, a lei portuguesa não permite que haja dois filmes com o mesmo título. Nem músicas, já agora.

É conhecido o caso do Ocean's Eleven original, com o Rat Pack de Frank Sinatra, Dean Martin e Sammy Davis, Jr, a que foi dado o magnífico nome Os onze de Oceano. No entanto, o que este título me faz lembrar, e julgo que a muitos de vocês também, é um Sporting-Rio Ave de 1996 para a Taça, em que o onze verde-e-branco era capitaneado pelo jogador Oceano. Sim, esse mesmo, o internacional português companheiro de Marina Mota. Então se o personagem se chama Danny Ocean, não deveria ser Os onze de Ocean? Agora andar aí a alterar nomes não vale, pá. Por esse andar teríamos a Lista de Chindelére, Gande (sim, o pacifista indiano), Barril Lindão, Maria Popinas ou o épico romântico Titânico.

Mas não ficamos por aqui. Aqui têm uns tantos que fazem tanto sentido como 745 pessoas terem votado no Gonçalo da Câmara Pereira para a Câmara de Lisboa.

Citizen Kane - O mundo a seus pés (Cidadão Kane era difícil...)
The Maltese Falcon - Relíquia macabra (Ui...)
Rebel without a cause - Fúria de viver
The searchers - A desaparecida (O original foca-se nos que procuram, o português foca no objecto procurado.)
Vertigo - A mulher que viveu duas vezes (Um título de uma palavra ganha outras 5. E logo a divulgar mais do que o autor original pretendia.)
North by Northwest - Intriga internacional
West Side Story - Amor sem barreiras
The Sound of Music - Música no coração
Planet of the Apes - O Homem que veio do futuro
The French Connection - Os incorruptíveis contra a droga
Mad Max - As motas da morte
Chariots of Fire - Momentos de glória
Groundhog Day - O Feitiço do Tempo (outro fantástico que nos diz logo tudo sobre o filme)
Atlantic City - Atlantic City, USA (brilhante este adicionar de USA à frente)
The Shining - Shining (desaparece o "The", fica logo tudo esclarecido)
Airplane! - O Aeroplano (Avião, não?)
Rear Window - Janela Indiscreta.
Jaws - Tubarão
Top Gun - Ases Indomáveis
Die Hard - Assalto ao arranha-céus
Braveheart - O Desafio do guerreiro

Mas depois Taxi Driver, Chinatown, Rocky ou Moulin Rouge ficam em inglês. Faz sentido.

Alien, Blade Runner, Toy Story ou Million Dollar Baby recebem um título à frente. Alien - O 8.º passageiro, Blade Runner - Perigo iminente, Toy Story - Os rivais e Million Dollar Baby - Sonhos vencidos. O mix inglês-português também é bonito, claro. E dá umas luzes a quem não perceba nada de inglês para que compreenda as expressões em causa. Depois vai para casa e diz para a mulher: "Aquela jarra está muito à beira da mesa, está em blade runner de cair. Ajeita-me lá isso, mulher, que eu vou ver o Benfica que hoje joga contra os seus toys stories, o Sporting."

Também há aquele processo útil, que é acrescentar coisas. Se o autor decidiu chamar Babe ou Terminator, porque é que alguém decide acrescentar coisas como Um porquinho chamado Babe ou Exterminador implacável? Qual será a ideia de por implacável à frente? "Ah, 'pera lá! Este título não esclarece bem que é um gajo que vem exterminar como se não houvesse amanhã... Toca mas é a dizer que é implacável também.. e que tem hemorróidas." Sim, porque já só falta acrescentar que vem do futuro, e que tem pronúncia alemã.

Mas, já agora, também lhes dá para tirar coisas, atenção. Le fabuleux destin d'amélie poulain fica em português O fabuloso destino de Amélie. O que aconteceu ao apelido? Divorciou-se e ninguém sabe o nome de solteira? Acharam que pôr o apelido era divulgar demasiado do filme e que podia estragar a história? Ao menos não ficou O fabuloso destino de Amélia Frango. Já não é mau, vá...

Outra característica maravilhosa é a capacidade de síntese no título. Uma síntese particular no que toca a revelar coisas que era suposto sermos surpreendidos ao ver o filme. Ora vejam, Dumbo, em português ficou: Dumbo, o elefante voador. Imaginem o Crime in the Orient Express em português, utilizando esta técnica: Crime no Expresso do Oriente - Quem matou o tipo foram todos. Outras sugestões: Matrix, Ele é Mesmo O Escolhido; O Sexto Sentido: O Pedo-psiquiatra que estava morto desde o início do filme; ou mesmo Titanic - Amor interrompido por hipotermia.

E temos sorte por alguns dos títulos não terem sido tocados pela mão mágica do tradutor português, porque senão teríamos em vez de um Casablanca, um Marraqueche, em vez de um Ben-Hur, um Benedito-Artur, em vez de um Spartacus, um Esparregado, ou em vez de um Lolita, um Lolinha.

Mas pronto, reservei-vos para o fim duas das melhores traduções de sempre. Uma é recente e tira qualquer vontade de ver o filme, a outra acrescenta todo um sentido onírico à coisa. Não é que nos faça sonhar, faz-nos é querer que seja apenas um sonho que alguém tenha feito mesmo isto a um título de um filme.

São o Little Miss Sunshine, traduzido para Uma família à beira de um ataque de nervos e o fabuloso (atenção, não caiam para o lado) A Hard Day's Night (filme com os Beatles) traduzido para... Os Quatro Cabeleiras do Após-Calipso!

Fantástico! Agora vou ali só apanhar um avião até casa de um desses marmanjos para lhes bater com estacas de madeira. Não quero é ser o alien do voo. Era chato porque o 7 é o meu número preferido e não gosto muito de ser o 8.º passageiro. Se tal acontecesse ficava million dollar babyed, que é como quem diz, com os meus sonhos vencidos.

PS - Comecei a escrever isto a 20 de Julho e só acabei hoje.

5 comentários:

SPS disse...

genial! mas fica tanto por dizer!

lost in translation - o amor é um lugar estranho

adaptation - inadaptado

o que interessa é saber das asas à iamginação e conta o máximo possível do filme

Coisa Ruim disse...

Olha, vim da parte do teu primo Daniel, como ele mandou dizer.

Mto bom.
Parabens, texto 5*'s:)

Joao disse...

5 estrelas !

A mão mágica desse tradutor português também exerceu em França. Por exemplo « Big trouble in little China » de John Carpenter, ficou parecido ao título português « Les aventures de Jack Burton dans les griffes du Mandarin », ou ainda « Shawshank's Redemption » foi para « Les évadés » !!!!
A lista é pelo menos equivalente.

A coisa mais gira é que por vezes os franceses traduzem títulos ingleses para .... inglês :
"Cruel Intention" ficou in French como "Sex Intentions"
"Wild Things" foi para "Sex Crimes".
Está visto que para vender em França é preciso pôr SEX no título, mas não só....pois
“City Of Industry” de John Irvin transformou-se em “City Of Crime”.

JGP(2°)

Joao disse...

Já agora ...
A Hard Day’s Night
>>> Quatre garçons dans le vent.

JGP(2°)

Anónimo disse...

Eu comprei o DVD do filme Oceans Eleven e reparei que ele nem sequer trazia legendagem portuguesa,o que para quem gosta do filme e uma grande chatice. Beijokas!