7 de novembro de 2007

ITS'S RAINING CATS AND DOGS!




Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.


Se pensarmos na gramática Portuguesa, sabemos que há três tipos de pretéritos, o perfeito, o imperfeito e o mais que perfeito.
Em relação à hierárquia das ciências passa-se uma coisa do mesmo género. Temos as ciências exactas, como a matemática, as inexactas, como a astrologia, e as ciências mais que inexactas, como a meteorologia.
Eu era um fã da última, até que, quando chegei à República Checa, fui forçado a conhecer as condições do tempo, já que esperava condições diferentes de tudo o que tinha conhecido, em termos climatéricos, até esse dia. Para isso, tive de recorrer às previsões meteorológicas.
Conheci então previsões com antecedência de uma semana, constando de neve para a semana seguinte, previsões estas que, chegada a data prevista, e não se verificando o previsto, avançavam para a semana seguinte, sem tirar nem pôr. Escusado será dizer que a dita neve nunca chegou, embora tivesse, de semana a semana, sido prevista durante todo um mês.
Neste segundo ano em que cá estou, já tenho um certo calo, tendo por isso deixado de ir ver as previsões porque, de facto, as previsões de neve já existem há um mês, mas neve nem vê-la.
Só há uma coisa que realmente me satisfaz nestas previsões, são aqueles dias de máxima 4ºC e minima 6ºC, em que penso "Epá, que chatice, máxima 4" mas depois reparo "Ah, não há crise porque ao menos a mínima é só 6".

PS: Quem souber um bocadinho de matemática, ou mesmo não sabendo nada, vai descobrir que o conjunto de temperaturas referido é um conjunto vazio, mas lá está, não estamos cá para ciências exactas. Se, no entanto, insistirem na matemática, sugiro o conjunto dos números imaginários, porque isto da meteorologia não é para quem quer, é só para quem pode!!

De Plzen
Com os melhores cumprimentos

Sem comentários: